trabalho

Flautista
Flautista, 1934. Óleo sobre madeira de Candido Portinari

Há mais de um mês que me agito e trabalho — de graça — num país em que se inventam os empregos para a vadiagem remunerada.

— Euclides da Cunha em carta a Plínio Barreto, 22 de outubro de 1904

Anúncios