seca

[Acabar com a seca do Nordeste Brasileiro]

Não há mais elevada missão à nossa engenharia. Somente ela, ao cabo de uma longa tarefa (que irá das cartas topográficas, e hipsométricas, aos dados sobre a natureza do solo, às observações meteorológicas sistemáticas e aos conhecimentos relativos à resistência e desenvolvimento da flora), poderá delinear o plano estratégico desta campanha formidável contra o deserto.

Euclides da Cunha, Contrastes e confrontos, Plano de uma Cruzada

clima

O fenômeno climático, tão prejudicial a um quinto do Brasil, só nos impressiona quando aparece; é uma eterna e monótona novidade; estudamo-la sempre nas aperturas e nos sobressaltos dos períodos certos em que ele se desencadeia. Então a alma nacional, de chofre comovida, ostenta o seu velho sentimentalismo incorrigível desentranhando-se em subscrição e em sonetos, em manifestos liricamente gongóricos e em telegramas alarmantes; os poderes públicos compram sacos de farinha e organizam comissões, e os cientistas apressados — os nossos adoráveis sábios à la minute  — ansiando por salvarem também um pouco a pobre terra, imaginam hipóteses.

Euclides da Cunha, Contrastes e confrontos

seca

As secas do extremo norte delatam, impressionadoramente, a nossa imprevidência, embora sejam o único fato de toda a nossa vida nacional ao qual se possa aplicar o princípio da previsão. Habituamo-nos àquelas catástrofes periódicas.

Euclides da Cunha, Contrastes e confrontos

livreiro

…e a alegria de um livreiro [Briguet], nesta terra, diante de um livro de alto preço — vale dez artigos de crítica encomiástica.

Euclides da Cunha em carta a Oliveira Lima, 25 de julho de 1909, referindo-se ao livro recém-lançado d. João VI no Brasil, do embaixador, confrade e amigo Oliveira Lima.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 47 outros seguidores